"google-site-verification" content="qn2ztoX4aJ5hpaPYGAVFBKjQqFMENI0qVoKiOXA8ZWs"
 

Gilberto Braga e o Instituto de Educação


Autor de ‘Vale Tudo’, ‘Dancin’ Days’ e outros sucessos, Gilberto Braga morre aos 75 anos

Assim que soube da morte de Gilberto Braga eu pensei que o Instituto deveria se manifestar. Além de ter sido nosso ex aluno, Braga representava muito o amor que os ex iserjianos sentem pela nossa centenária instituição. Acredito que ele tenha potencializado esse sentimento, a partir de 1986, quando lançou a minissérie Anos Dourados na TV Globo. Foi um super sucesso e acabou criando um ‘período histórico’ na história do Instituto, os anos dourados, que teriam acontecido entre os anos 50 e 60. De quebra ainda foi coresponsável pela criação do nosso segundo hino, a música tema da série televisiva composta por Tom Jobim e Chico Buarque.


Gilberto, e sua família, moraram no entorno do Instituto e estudaram nas mesmas salas de aula que ainda hoje formam gente de talento. Não vou entrar em detalhes, mas para compor a Lurdinha (Malu Mader), personagem principal da série, ele se inspirou exatamente nesse meio ambiente tijucano e iserjiano. Em muitas ocasiões, Gilberto falou com muito gosto e carinho sobre sua professora primária.


Para quem não conhece Anos Dourados fica aqui a sugestão do filme realizado pelo Laboratório Multimídia (LABMM), com a participação de Malu Mader, festejando os 20 anos da minissérie, segue [link].


Gilberto Braga era um homem muito carismático e com uma inesgotável energia. Certa vez eu estava na sala dos autores da Bienal do Livro do Rio e vi o encontro entre Gilberto e Daniel Filho. Os dois trabalharam juntos em grandes sucessos da televisão: Dancin’ Days, Brilhante e O Primo Basílio. Eles se cumprimentaram com um breve selinho. Um fotógrafo que estava por perto e viu, mas não fotografou a cena, pediu bis mas eles não toparam.

Muitos ainda devem lembrar da novela Insensato Coração, de 2011. Algumas cenas entre Cecília (Giovana Lancelotti) e Rafa (Jonatas Faro) foram gravadas no ISERJ. Provavelmente uma locação escolhida por Gilberto Braga. As filmagens aconteciam sempre aos sábados.


Dois filmes realizados pelo nosso LABMM captaram momentos dessa produção da TV Globo: Pronominais [link], e Frank Sinatra no ISERJ [link], ambos de 2011 e disponíveis no canal do ISERJ no Youtube.


A última vez em que estive com Gilberto foi no Museu da Imagem e do Som (MIS), não lembro o ano. Ele já apresentava problemas de saúde. Era o depoimento para posteridade da eterna Daisy Lúcidi. A mesa estava composta pela então presidente do MIS, Rosa Maria Araújo, irmã de Gilberto,pelo próprio, a ex deputada Sandra Cavalcanti e um terceiro entrevistador. A primeira informação que me impactou: a grande atriz, e radialista, Daisy Lúcidi contou que se apaixonou pela profissão no teatro do ISERJ. Depois quando anunciaram a ex deputada Sandra Cavalcanti como jornalista ela reclamou fazendo cara feia: sou professora, trabalhei anos da minha vida no Instituto de Educação.

Era apenas um depoimento, um registro da memória do Rio de Janeiro sobre diferentes aspectos; artes, política, rádio, futebol e televisão. E lá estavam uma famosa ex-política, uma atriz consagrada, Gilberto Braga e o nosso Instituto de Educação.

Clovis Bulcão Professor de História do ISERJ

78 visualizações0 comentário